HOW TO SHOP

1 Login or create new account.
2 Review your order.
3 Payment & FREE shipment

If you still have problems, please let us know, by sending an email to support@website.com . Thank you!

SHOWROOM HOURS

Mon-Fri 9:00AM - 6:00AM
Sat - 9:00AM-5:00PM
Sundays by appointment only!

ARANHA

by suporte / quarta-feira, 20 julho 2016 / Published in Sem categoria

A Classe Arachnida têm cerca de 60.000 espécies conhecidas, mas estima-se que este número seja da ordem de um milhão. Todas as aranhas pertencem à Ordem Araneae, que atualmente compreende 109 famílias, 3.694 gêneros e 40.462 espécies conhecidas.

As aranhas possuem algumas características exclusivas, a saber, fiandeiras associadas à glândulas de seda (teia), pedipalpos modificados em bulbo copulador nos machos e glândulas de veneno associadas às quelíceras.

  

A maioria das aranhas possui porte pequeno, entre 2 e 10 mm, mas algumas espécies de caranguejeiras podem atingir até 30 cm. As aranhas são predadores, portanto têm estratégias para capturar suas presas. Sendo importantes e fascinantes seres do ambiente natural, ocupam praticamente todos os habitats disponíveis, e também ocorrem no ambiente sinantrópico (junto ao homem).

Mais de 95% das aranhas pertencem à dois grupos principais, as da Infraordem Mygalomorphae, as caranguejeiras, e as da Infraordem Araneomorphae, que congregam a maioria das espécies, inclusive aquelas que podem causar acidentes no homem. Os três principais grupos de aranhas sinantrópicas que podem causar acidentes no homem são, as “aranhas-marrom” do gênero Loxosceles, as “aranhas armadeiras” do gênero Phoneutria e as “viúvas negras” do gênero Latrodectus. Muitas outras aranhas que vivem em nossas residências ou peridomicílio não têm importância médica, tal como, as “aranhas de jardim” da família Lycosidae, as Pholcidae, algumas espécies de Theridiidae e de “papa-moscas” como as da família Salticidae dentre outras.

As espécies de aranhas que acabam se aproximando do ambiente urbano o fazem geralmente quando seus habitats naturais são destruídos pelo próprio homem, o que acontece, por exemplo, quando são desmatadas áreas para construções, de forma que o homem é quem se aproxima da casa desses animais, favorecendo o contato que pode resultar nos acidentes.

TOP